Menu
Fechar

23º ACASO

20 Setembro - 30 Outubro
2018

23º ACASO Festival de Teatro
Teatro / Música / Poesia / Performance / Exposição

Locais
Leiria, Marinha Grande, Batalha, Pedrógão Grande, Rio Maior, Fátima

 

Direcção artística
Pedro oliveira

Direcção financeira e produção
Vitória Condeço

Imagem e grafismo
João Nascimento

Modelação de personagem
Elisabete Antão

Site
Miguel Marques

Spot Festival ACASO 2018
Slideshow

Spot Programação ACASO 2018
Bruno Carnide

Equipa
António Cova, Marciano Silva, Paulo Oliveira, Lisa Teles, Berto Bé, Pedro Marques

 

Venda de bilhetes e reservas

Teatro José Lúcio da Silva / Teatro Miguel Franco

Teatro Stephens

Os bilhetes para o Espaço O Nariz são vendidos no local e dia de cada espectáculo/acção.

Espaço O Nariz

Telefone: 91 783 91 47

Programação

Setembro

  • Teatro
  • Música
  • Letras
  • Vídeo
  • Outro
  • 20Quinta-feira
    Odisseia Sonora
    Concerto de Percussão e Electrónica (excertos de Homero)
    + INFO
    Sinopse

    Sófocles fez dele um cínico, Eurípides um demagogo; Platão o protótipo do mentiroso; Shakespeare o modelo do político; Giraudoux o ancestral de todos os embaixadores cépticos e indiferentes e Dante fê-lo chegar ao XXVl círculo do Inferno.

    Nós, fazemos dele um político, um Chefe de Estado, procurado por Zeus, que conta as suas aventuras e desventuras num concerto de spoken word. Um chefe de estado que lidera um exército, que engana os troianos e vence a guerra, que fere o Cíclope, que se aproveita da bondade de Éolo, escapa ao cântico das Sereias e à violenta Cila, e a Caribidis e também a Calipso.

    O regresso alucinado de Odisseu a Ítaca contado em 45mn, envolvido nos sons de tempestades, batalhas, gritos, canções, explosões e muito humor. Uma ODISSEIA sonora que pretende deixar todos agarrados à cadeira.

    Direcção Artística
    Teresa Sobral

    Direção Musical
    Miguel Sobral Curado

    Desenho de luz
    Pedro Domingos

    José Raposo – Odisseu

    Miguel Sobral Curado – Bateria, Guitarra e voz

    Philippe Trovão – Electrónica e voz

    Teresa Sobral – Percussão e voz

    © João Nascimento

    • Local

      Teatro Miguel Franco, Leiria

    • Início

      21:30

    • Entrada

      7€ / 5€ (sócios do Nariz, cartão estudante e jovem e + 65)

    • Audiência

      M12

  • 21Sexta-feira
    Patos
    Vários
    + INFO
    Sinopse

    Encenação
    Pedro Oliveira

    Com
    António Cova e David Ramy

    © Lisa Teles

    • Local

      Espaço O Nariz, Leiria

    • Início

      22:00

    • Entrada

      5€

    • Audiência

      M12

  • 22Sábado
    C!nderella
    Tenda Produções
    + INFO
    Sinopse

    O tradicional conto da Gata Borralheira é revisitado numa nova versão mágica para toda a família. Esta é uma divertida versão do tradicional conto de Charles Perrault.

    A história clássica é contada de uma forma completamente inovadora, sendo que o Príncipe se disfarça de Fada, tentando levar a C!nderella ao baile e a Fada Madrinha que aparece é a do Príncipe e não a da C!nderella. Todos estes aparentes anacronismos, provocam situações hilariantes, não perdendo nunca de vista o lado romântico e feérico da história.

    As magias sucedem-se em palco e a C!nderella transforma-se efectivamente numa linda Princesa.

    “C!nderella” (a partir do conto de Charles Perrault).

    Encenação
    Hélder Gamboa

    Com
    Ângela Pinto, Helder Gamboa e Sylvie Dias

    • Local

      Teatro Miguel Franco, Leiria

    • Início

      15:30

    • Entrada

      5€ / 3€ (até 12 anos)

    • Audiência

      M4

  • 27Quinta-feira
    Apresentação do livro "Textos para Teatro"
    Luís Mourão, Constantino M. Alves, Paulo Kellerman
    + INFO
    Sinopse

    Apresentação do livro “Textos para Teatro” com a presença dos autores e atores.

    Kansera, de Luís Mourão

    Sopa de Massa, de Constantino M. Alves

    Libelinhas, de Paulo Kellerman

    © Paulo Azevedo

    • Local

      Espaço O Nariz, Leiria

    • Início

      21:30

    • Entrada

      Gratuita

    • Audiência

      M6

  • 28Sexta-feira
    Do Alto da Ponte
    Artistas Unidos
    + INFO
    Sinopse

    “Do Alto da Ponte”, Arthur Miller.

    Encenação
    Jorge Silva Melo

    Com
    Américo Silva, Joana Bárcia, Vânia Rodrigues, António Simão, Bruno Vicente, André Loubet, Tiago Matias, Hugo Tourita, Gonçalo Carvalho, João Estima, Hélder Braz, Inês Pereira/Sara Inês Gigante, Romeu Vala e Miguel Galamba

    Programação
    TJLS

    Apoio
    O Nariz Teatro

    © Jorge Gonçalves

    • Local

      Teatro José Lúcio da Silva, Leiria

    • Início

      21:30

    • Entrada

      12,50€ / 10€ (sócios do Nariz, cartão estudante e jovem e + 65)

    • Audiência

      M12

  • 29Sábado
    Chiclateira
    Encerrado para Obras
    + INFO
    Sinopse

    A Chiclateira é uma criação única e original da Encerrado Para Obras. Esta orquestra sobre rodas está equipada com instrumentos de percussão criados a partir de objectos reciclados, como tachos, almotolias, baldes, tubos, entre outros.

    A Chiclateira tem um sistema de som autónomo, com mesa de mistura, microfones e amplificador alimentados por baterias, permitindo aos músicos tocar em qualquer local. Esta autonomia ao nível técnico aliada à versatilidade e qualidade dos músicos e à originalidade do próprio projecto tornam este espectáculo ideal para animação de eventos seja na rua ou em espaços cobertos.

    Criação e Interpretação
    David Cruz e Cláudia Santos

    • Local

      Teatro Miguel Franco, Leiria

    • Início

      15:30

    • Entrada

      5€ / 3€ (até 12 anos)

    • Audiência

      M6

  • 29Sábado
    Dédalo
    Urso Pardo
    + INFO
    Sinopse

    Dédalo, a figura da mitologia grega, é o ponto de partida para este espectáculo. Arquitecto, inventor, construtor do Labirinto, pai e homem sem mulher, ele é também um símbolo de como acções extraordinárias e aparentemente positivas têm sempre, mesmo que a longo prazo, consequências negativas, como pode ser visto nos mitos da construção do Labirinto (de onde Dédalo tem, primeiro, enorme dificuldade em encontrar a saída da sua invenção) ou de Ícaro (vítima indirecta de Dédalo, que ao encontrar uma saída para o cativeiro de ambos, acaba por levar o filho à morte).

    Nesse sentido, Dédalo é aqui uma figura associada sobretudo à solidão, ou à impossibilidade de escapar dela, quase que uma tragédia da repetição, um pathos em que as acções levam inevitavelmente à construção de um labirinto e não de uma casa, representando os dois actores e o autor (ausente do palco mas presente no texto) essa figura em diferentes momentos da vida.

    Texto
    Miguel Graça

    Criação
    Urso Pardo (David Esteves, Miguel Graça e Pedro Caeiro)

    Interpretação
    David Esteves e Pedro Caeiro.

    Produção
    Maria Albergaria

    © Arlindo Cama

    • Local

      Casa da Cultura Teatro Stephens, Marinha Grande

    • Início

      21:30

    • Entrada

      5€

    • Audiência

      M16

Programação

Outubro

  • Teatro
  • Música
  • Letras
  • Vídeo
  • Outro
  • 4Quinta-feira
    O conto das duas aldeias
    Teatro da Palmilha Dentada
    + INFO
    Sinopse

    Eram duas aldeias divididas por um rio. Até seriam apenas uma aldeia se não fosse o rio uma fronteira que as dividia. São assim, na maioria das vezes, as fronteiras: dividem em dois o que até podia ser um só. Mas não era o caso. Se não houvesse um rio a fazer da hipotética aldeia una duas aldeias divididas, na realidade não haveria aldeia alguma. Era por causa do rio que havia ali uma aldeia e havia ali a outra.

    Eu conto como foi: veio um senhor da esquerda a caminhar para a direita. Chegou ao rio e parou. Não havia ponte, não tinha barco e ele ali ficou. – Se não posso ir em frente, também não vou voltar para trás. Um homem não pode andar a recuar. – ainda tentou mas achou que não ia resultar – É mesmo aqui que vou morar. E assim fez. Depois um dia apareceu uma mulher. Ele gostou dela e ela dele.

    Ele disse: – olá.
    E ela – olá – lhe disse,
    Resolveram casar, tiveram filhos, fizeram casas para os filhos poderem ali morar e quando deram por ela, havia toda uma aldeia espalhada naquele lugar.

    Já na outra aldeia aconteceu tudo ao contrário.

    Produção
    Teatro Ovo Alado e Teatro da Palmilha Dentada

    Texto e encenação
    Ricardo Alves

    Com
    Ivo Bastos

    © Sandra Neves

    • Local

      Teatro Miguel Franco, Leiria

    • Início

      21:30

    • Entrada

      5€

    • Audiência

      M6

  • 5Sexta-feira
    Micro Festival O Portão
    Vários
    + INFO
    Sinopse

    17:00
    Micro Festival O Portão (M6)

    22:00
    Concerto Invisível (M12)

    • Local

      Espaço O Nariz / Pátio do Jordão, Leiria

    • Início

      17:00 e 22:00

    • Entrada

      3€

    • Audiência

      M6 / M12

  • 6Sábado
    One Man Band / Teatro Dom Roberto
    David Cruz / Rui Sousa
    + INFO
    Sinopse

    Encerrado para Obras “One Man Band”
    Criação e interpretação de David Cruz.

    Único Homem-Orquestra tradicional no nosso país, este artista multifacetado apresenta um espectáculo surpreendente em que toca em simultâneo e em andamento um total de 17 instrumentos. O projecto “Da Cruz One Man Band” já foi apresentado com enorme sucesso em mais de três dezenas de localidades de Norte a Sul do País. “Da Cruz” é o pseudónimo de David Cruz, actor, músico, profissional das Artes do Espectáculo desde 1991, membro fundador e actual director da Encerrado para Obras.

    Marionetas da Feira “Teatro Dom Roberto”
    Criação e interpretação de Rui Sousa.

    No Castelo de Santa Maria da Feira vivia a bela princesa ‘Rosa’, vigiada por um terrível dragão e prisioneira de um homem gigante que a tinha fechado a sete chaves numa das torres. O nosso herói ‘Dom Roberto’ que por ali passava ouviu os seus gritos de socorro e foi logo em seu auxílio. O pior ainda estava por acontecer… será que o valente Roberto conseguirá desenvencilhar-se do gigante, do dragão e de outras terríveis ameaças? Salvará a Rosa e ficará ele dono do Castelo?

    Original da tradição popular portuguesa.

    • Local

      Teatro Miguel Franco, Leiria

    • Início

      15:30

    • Entrada

      5€ / 3€ (até 12 anos)

    • Audiência

      M6

  • 7Domingo
    Contos ao Pôr-do-Sol
    O Nariz Teatro
    + INFO
    Sinopse

    Contos tradicionais em percurso acompanhados com música.

    Com
    Pedro Oliveira, Ana Moderno, Liliana Gonçalves, Daniel Reis, entre outros

    No âmbito do Festival Animatro.

    • Local

      Salinas de Rio Maior

    • Início

      18:00

    • Entrada

      Gratuita

    • Audiência

      M6

  • 10Quarta-feira
    Fugiu. Deitou-se. Caí.
    Curta-Metragem de Bruno Carnide
    + INFO
    Sinopse

    Exibição de curta-metragem seguida de tertúlia com o realizador.

    • Local

      Espaço O Nariz, Leiria

    • Início

      21:30

    • Entrada

      3€

    • Audiência

      M12

  • 11Quinta-feira
    Eis o Homem
    Teatro da Palmilha Dentada
    + INFO
    Sinopse

    Esta encenação é uma “criação colectiva, foi escrita e pensada por todos nós”. Tem “como linha condutora o ‘cozinhar de um frango’, ao longo dos três momentos, enquanto falamos e reflectimos sobre a pertinência da vida e da dinâmica humana”, acrescentou o encenador Ricardo Alves. E todos concordaram: “Uma das mais-valias do café-teatro é que se pode beber, e a nossa intenção é exactamente que o público beba durante o espectáculo”.

    A companhia “está a passar por um processo de reformulação, há uma ideia de maturação que faz com que voltemos a um registo mais palerma”, disse Rodrigo Santos, que acrescentou: “Isto vai voltar a pôr-nos em jogo, mas existe um grande risco.

    Este tipo de espetáculo tem tanto de risível como de atacável. Mexe com muitas polémicas e vai-nos expor ao ridículo”. “Temos de pôr tudo no grelhador, como se diz no futebol. E esperamos conseguir jogar até aos 98 minutos”, rematou o ator Ivo Bastos.

    In Jornal de Noticias – Sofia Teixeira Santos

    Criação
    Ivo Bastos, Ricardo Alves e Rodrigo Santos

    Encenação
    Ricardo Alves

    Com
    Ivo Bastos e Rodrigo Santos

    • Local

      Teatro Miguel Franco, Leiria

    • Início

      21:30

    • Entrada

      5€

    • Audiência

      M16

  • 12Sexta-feira
    Narrativas Musicais
    Ricardo Pereira
    + INFO
    Sinopse

    Ricardo Alves Pereira conta histórias através das suas próprias palavras e de música para guitarra clássica. As suas narrativas musicais falam de mitos gregos sobre músicos, viagens e relatos imaginários de compositores. Este concerto proporciona aos ouvintes o lado por descobrir da sonoridade íntima da guitarra.

    Concerto de guitarra clássica com histórias.

    Youtube
    Ricardo Nuno Alves Pereira – The Myth of Arion – A Musical Narrative

    • Local

      Espaço O Nariz

    • Início

      21:30

    • Entrada

      5€

    • Audiência

      M6

  • 13Sábado
    A Morte do Artista – Câmara Ardente
    António Cova
    + INFO
    Sinopse

    Cerimónia fúnebre da primeira baixa relevante pertencente ao movimento artístico de candidatura de Leiria à Capital Europeia da Cultura 2027. Em 2018 o artista convida o público a presenciar o seu funeral antecipando os 9 anos de espera mortal. A única certeza da vida observada em vida pelo artista, se tudo correr pelo melhor e se não restarem dúvidas até lá.

    Exposição / performance.

    Criação de António Cova.

    • Local

      Edifício do Banco de Portugal, Leiria

    • Início

      18:00

    • Entrada

      Gratuita

    • Audiência

      M12

  • 13Sábado
    Seattle
    LAMA
    + INFO
    Sinopse

    Seattle tem uma meteorologia própria, aquela gerida pela paisagem interior das personagens. A dinâmica e o ambiente tchekhoviano apontam o frio, o passar dos dias a fio, sempre iguais, e o difícil divorciar dos espaços de recordação, de convivência e de partilha: em Seattle as mãos e os corações gelam, e a chuva que se impõe é uma tempestade da alma, a mesma que habita e inspira o espírito grunge que aqui se experimenta. Seattle é para nós a metáfora dos sonhos, daqueles que apenas se apresentam como um lugar de memória que, afinal, nunca se habitou. A passagem do tempo e o ritmo dos dias apresentam-se como um escape paradoxal que apenas adia o confronto inevitável com a mudança. E isto somos nós, sem certezas, a praticar os 27 anos de quem já viveu e sentiu tudo, do lado de cá, o das sombras, da caverna a que chamamos casa. Perto de uma hora é a duração desta experiência cénica, sinédoque de um momento tão fugaz quanto o movimento de Kurt Cobain e companhia. “É melhor queimar de uma vez do que ir apagando aos poucos.”

    Texto e encenação
    João de Brito

    Com
    José Pimentão, Jorge Albuquerque, João Pedro Dantas e Lia Carvalho

    • Local

      Auditório Municipal da Batalha

    • Início

      21:30

    • Entrada

      Gratuita

    • Audiência

      M12

  • 18Quinta-feira
    Operários
    Útero
    + INFO
    Sinopse

    “Operários” é uma homenagem aos trabalhadores fabris que, tal como os artistas, pensam o mundo na sua imensa fragilidade e força de transformação. Com esta peça, o Útero celebra também um ciclo que começou em 2011 com “The Old King” e que deu início a um processo artístico de co-criação que se alastrou para outras peças deste período como “Pele”, “Pântano” ou, mais recentemente, “Duelo”. Com estes espectáculos, o Útero desenhou um caminho comum, feito da “apropriação” de lugares onde os artistas se unem por uma vontade conjunta, pela partilha de processos, pela criação de obras de arte num sentido de união e unidade. Todos os processos criativos do Útero são assentes em ideias bem claras. Em “The Old King”, por exemplo, os autores partiram de um corpo invertido de um homem que constrói um palanque para falar às massas, que simboliza a procura de sentido para o homem de hoje. A coluna do corpo deste homem desfaz-se ou não aguenta o peso do mundo. Por isso inverte-se.

    Texto e encenação
    Romeu Runa e Miguel Moreira

    Com
    Romeu Runa e Miguel Moreira acompanhados por Sara Garcia, Beatriz Bizarro, Teresa Esteves da Fonseca e shadow Men

    • Local

      Teatro Miguel Franco, Leiria

    • Início

      21:30

    • Entrada

      7€ / 5€ (sócios do Nariz, cartão estudante e jovem e + 65)

    • Audiência

      M16

  • 19Sexta-feira
    The StoneMan
    Folk, Rock
    + INFO
    Sinopse

    Banda composta por Valter Geraldes, Ruben Santos, André Agrela e João Maduro.

    • Local

      Espaço O Nariz

    • Início

      22:00

    • Entrada

      5€

    • Audiência

      M12

  • 20Sábado
    Lusíadas?
    Teatro Amador de Pombal (TAP)
    + INFO
    Sinopse

    Os Lusíadas, a grandiosa obra épica que relata os feitos heróicos dos Portugueses. Vale sempre a pena relembrar as imortais palavras de Luís Vaz de Camões:

    “As armas e os barões assinalados, Que da ocidental praia Lusitana, Por mares nunca de antes navegados, Passaram ainda além da Taprobana, Em perigos e guerras esforçados, Mais do…”

    … hum… se calhar… isto é um pouco aborrecido!

    Luis “Vaz de“ Catarro

    “Lusíadas?” (adaptação livre de “Os Lusíadas” de Luís Vaz de Camões).

    Encenação
    Luis “Vaz de” Catarro

    Com
    Carla “Vaz de” Ribeiro, Daniela “Vaz de” Gaspar, Gabriel “Vaz de” Bonifácio, Humberto “Vaz de” Pinto, Patrícia “Vaz de” Rolo, Patrícia “Vaz de” Valente e Paulo “Vaz de” Rodrigues

    © Filipe Henriques

    • Local

      Casa da Cultura Teatro Stephens, Marinha Grande

    • Início

      16:00

    • Entrada

      3€

    • Audiência

      M6

  • 20Sábado
    A Poesia é uma arma carregada de futuro
    Pedro Lamares
    + INFO
    Sinopse

    Gabriel Celaya dá o mote a um recital que vem de Gil Vicente e Camões aos autores contemporâneos, com os olhos bem fincados no nosso tempo, em busca de futuro. Fala-se de amor e morte (os grandes temas universais da poesia), mas também do medo, de discriminações várias (raciais, sexuais ou religiosas) e de esperança. Com algum humor e uma lógica de conversa, abre-se um espaço de diálogo com o público.

    Criação e interpretação
    Pedro Lamares

    Produção
    Casca de Noz

    • Local

      Teatro Miguel Franco, Leiria

    • Início

      21:30

    • Entrada

      7€ / 5€ (sócios do Nariz, cartão estudante e jovem, desempregados e + 65)

    • Audiência

      M16

  • 21Domingo
    O conto das duas aldeias
    Teatro da Palmilha Dentada
    + INFO
    Sinopse

    Eram duas aldeias divididas por um rio. Até seriam apenas uma aldeia se não fosse o rio uma fronteira que as dividia. São assim, na maioria das vezes, as fronteiras: dividem em dois o que até podia ser um só. Mas não era o caso. Se não houvesse um rio a fazer da hipotética aldeia una duas aldeias divididas, na realidade não haveria aldeia alguma. Era por causa do rio que havia ali uma aldeia e havia ali a outra.

    Eu conto como foi: veio um senhor da esquerda a caminhar para a direita. Chegou ao rio e parou. Não havia ponte, não tinha barco e ele ali ficou. – Se não posso ir em frente, também não vou voltar para trás. Um homem não pode andar a recuar. – ainda tentou mas achou que não ia resultar – É mesmo aqui que vou morar. E assim fez. Depois um dia apareceu uma mulher. Ele gostou dela e ela dele.

    Ele disse: – olá.
    E ela – olá – lhe disse,
    Resolveram casar, tiveram filhos, fizeram casas para os filhos poderem ali morar e quando deram por ela, havia toda uma aldeia espalhada naquele lugar.

    Já na outra aldeia aconteceu tudo ao contrário.

    Produção
    Teatro Ovo Alado e Teatro da Palmilha Dentada

    Texto e encenação
    Ricardo Alves

    Com
    Ivo Bastos

    © Sandra Neves

    • Local

      Casa da Cultura de Pedrógão Grande

    • Início

      17:00

    • Entrada

      Gratuita

    • Audiência

      M6

  • 25Quinta-feira
    Gala Jaquinzinhos de Ouro
    -
    + INFO
    Sinopse

    Cerimónia da entrega dos troféus Jaquinzinhos de Ouro pelo reconhecimento de fatos extraordinários desempenhados por distintas figuras e instituições da região centro.

    • Local

      Espaço O Nariz, Leiria

    • Início

      22:00

    • Entrada

      3€

    • Audiência

      M16

  • 26Sexta-feira
    A última noite do Capitão
    Filipe Crawford
    + INFO
    Sinopse

    Tragicommedia dell’arte, adaptação livre de “Le Bravure de Capitano Spavento” (1619) do cómico Francesco Andreini (1548-1624).

    Este monólogo relata a vida de Francesco Andreini, cómico dell’arte, afastado das tábuas do palco e nostálgico dos anos de glória da comédia italiana dos finais do sec. XVI. Uma carta que escreve ao seu antigo mecenas é a chave que abre o álbum de recordações dos sucessos obtidos há mais de 400 anos. Num estilo muito próximo do “Canto do Cisne” de Tchecov, e do “El Canto de la Rana” de Sinisterra, de carácter histórico, mas, neste caso, passada nos inícios do sec. XVII em Itália, utilizando as máscaras de couro da Commedia e salvando do esquecimento monólogos exultantes e barrocos ditos pelo Capitão, recopiados do texto original de 1619 “Le Bravure di Capitano Spavento” criando deste modo uma adaptação de um dos livros mais sugestivos da Commedia dell’arte, livro que foi motivo de inspiração, plágio e veneração, entre os comediantes desde 1600 até hoje.

    A encenação é austera, sem recurso à música ou a efeitos de luz, transitando entre a tragédia e a comédia, entre a alegoria e a crua realidade, num registo de teatro intimista onde sobressai o relato pungente de Andreini, e a fantasia do Capitão, personagem que, segundo Julio Vélez-Sainz, seria o gérmen inspirador de Don Quixote de Cervantes.

    Texto de Felipe Cabeza.

    Com
    Filipe Crawford

    • Local

      Auditório Municipal da Batalha

    • Início

      21:30

    • Entrada

      Gratuita

    • Audiência

      M12

  • 27Sábado
    Libelinhas
    O Nariz Teatro
    + INFO
    Sinopse

    Um grupo de amigos reúne-se com a intenção de organizar um plano de apoio aos refugiados. Entre seriedade e riso, tensões e debates, cumplicidades e antagonismos, confissões e indiferenças, embrenham-se nos seus próprios problemas e as boas intenções vão-se revelando inconsequentes, tão bonitas quanto fugazes. Tal como o voo das libelinhas: a sua beleza cativa e seduz mas não deixa rasto. E se no oriente as libelinhas simbolizam a capacidade de transformação e de mudança constante, talvez para estes amigos ocidentais representem apenas efemeridade e inconstância. Seremos todos libelinhas?

    Encenação
    Pedro Oliveira

    Com
    Ana Moderno, Bruno Jerónimo, Liliana Gonçalves, Sónia Ramalho, Tânia Chavinha e Vânia Jordão

    © Carla de Souza

    • Local

      Casa da Cultura Teatro Stephens, Marinha Grande

    • Início

      21:30

    • Entrada

      5€

    • Audiência

      M16

  • 28Domingo
    O último a sair apague a luz
    Óscar Branco
    + INFO
    Sinopse

    “Deus quer, o homem sonha, a obra dispara no orçamento”.

    Um espectáculo sobre Portugal e os portugueses é a última aventura de Óscar Branco, uma louca viagem ao país real em 90 minutos, cheia de desabafos, proclamações e palpites, numa mistura insólita e explosiva que transforma os nossos medos e inquietações num espectáculo de humor corrosivo e quem sabe… numa verdadeira terapia de grupo.

    Desdobrando-se em sucessivos personagens, percorre a história do Homo “Tuga” desde o princípio dos tempos até aos nossos dias, explicando as razões da nossa originalidade, desafiando o público a reflectir sobre a origem das nossas particularidades, vícios e virtudes, costumes e, claro, “os do costume”. Da política ao desporto, do terrorismo ao jet 7, do WC inteligente à falta de inteligência dos que vão ao WC, nada nem ninguém está a salvo.

    Criação e interpretação
    Óscar Branco

    Parceria
    TASE e DIÓNIS

    • Local

      Sede do DIÓNIS, Centro Comercial Fatimae, Fátima

    • Início

      17:00

    • Entrada

      5€

    • Audiência

      M12

  • 31Quarta-feira
    Cerimónia de Encerramento
    -
    + INFO
    Sinopse

    Grupo de Oficina de Expressão Dramática – “Crimes”

    Criação coletiva. Encenação de Pedro Oliveira.

    Improvisos (Vários)

    • Local

      Espaço O Nariz, Leiria

    • Início

      22:00

    • Entrada

      3€

    • Audiência

      M16

Próximos eventos

Subscreva a newsletter para receber informação atualizada